Propósito Pessoal X Empresarial

18 de agosto de 2020

Ontem, em uma reunião com cliente, me vi em uma discussão sobre propósito! Hoje, na minha primeira hora de trabalho do dia, vi-me numa discussão sobre propósito. Em ambos os casos, vi o quanto esse termo ainda é confuso, então, resolvi escrever sobre isso. Apesar de já ter escrito um outro texto com esse tema “De ou Por Propósito”, resolvi aprofundar este com um exemplo prático.

De uns tempos para cá, essa palavra ganhou o mundo empresarial e a pergunta “qual é o seu propósito?” invadiu as discussões da estratégia. 

Segundo o dicionário, propósito é a intenção (de fazer algo); um projeto ou desígnio. É aquilo que se busca alcançar; objetivo, finalidade, intuito. Entretanto, pela própria quantidade de definições que o dicionário traz para esta palavra, leva muitos a confundirem propósito com missão, objetivos ou o negócio puro e simples da empresa. Resolvi então, trabalhar um exemplo prático para explicar melhor o meu entendimento sobre isso. Vou usar aqui o exemplo de uma Farmácia. Vamos a ele:

  • Visão: ser a farmácia mais lembrada pelos Belo-Horizontinos;
  • Negócio: saúde;
  • Missão: levar saúde às pessoas, por meio do fornecimento ágil dos principais medicamentos do mercado e do atendimento consultivo, fazendo da conveniência e do preço competitivo nossos valores diferenciais;
  • Objetivo: alcançar um faturamento anual de R$ 12.000.000,00 com uma margem líquida de 5%;
  • Propósito: aliviar a dor e a doença das pessoas;

Neste exemplo, perceba que a visão trata-se do onde quero chegar com esse negócio. O negócio é o valor que procuro ofertar. A missão é o como eu farei para levar saúde às pessoas e, o objetivo, são os números, os resultados que pretendo alcançar nesta empresa. Já o propósito, é a grande causa pela qual essa farmácia nasceu.

O problema é que muitos empreendedores constroem um negócio sem pensar no propósito dele, ou, simplesmente, acham que o propósito desse negócio é ganhar dinheiro. Uma outra mistura é do propósito pessoal com o empresarial ou com os objetivos do negócio. Se você já começou a entender o assunto, vou lhes dar 3 exemplos de empreendedores para que você possa analisar.

 

Empreendedor 1

Empreendedor 2

Empreendedor 3

  • Propósito Pessoal: comprar um barco + casa na praia + carro de luxo + viagens para o exterior.
  • Propósito Empresarial: montar um negócio para me dar tudo o que desejo ter no campo pessoal.
  • Propósito Pessoal: comprar um barco + casa na praia + carro de luxo + viagens para o exterior.
  • Propósito Empresarial: ajudar a aliviar a dor e a doença das pessoas.
  • Propósito Pessoal: viver em paz, com tempo para minha família e amigos, sem deixar de ajudar ao próximo.
  • Propósito Empresarial: ajudar a aliviar a dor e a doença das pessoas

Se você analisou e compreendeu tudo o que foi dito até agora verás que:

  1. O Empreendedor 1 coloca a palavra propósito como objetivo pessoal de conquistar patrimônio e que fundou a empresa para lhe proporcionar essas conquistas. Misturou propósito, com objetivo pessoal e com a razão de ser do negócio!
  2. O Empreendedor 2 é um pouco mais consciente, pois apesar de colocar a palavra propósito como objetivo pessoal de conquistar patrimônio, compreende que a empresa que fundou possui um propósito claro! Certamente, se essa empresa cumprir bem o seu papel, gerará dividendos suficiente para que ele, no campo pessoal, possa adquirir seus sonhos de consumo.
  3. O Empreendedor 3 já é muito consciente da palavra propósito, pois desvincula o propósito pessoal de objetivos, e, compreende que a empresa que fundou possui um propósito claro!

Perceba que não estou dizendo que não podemos ter objetivos pessoais ligados a patrimônio, apenas estou dizendo que uma coisa é objetivo e a outra é o propósito.

Agora, segundo estudos da ciência da felicidade, é mais fácil você ser feliz cumprindo um propósito que conquistando bens. Além disso, é mais fácil fazer o seu propósito cruzar o seu caminho que os objetivos de bens materiais. Em outras palavras, qualquer cidadão comum poderia desde bem cedo se organizar para “viver em paz, com tempo para a sua família e amigos, sem deixar de ajudar ao próximo”. Já a conquista de tantos objetivos pessoais ligados ao patrimônio, certamente, seguindo uma média e se tudo correr bem, cruzará o caminho dessa pessoa lá pelos 40 ou 50 anos. Se esse é o seu caso, pare e reflita se não é muito tempo de espera para ser feliz.

Por fim, gostaria de falar do melhor dos mundos! Isso acontece quando o seu Propósito Pessoal está vinculado com o Propósito Empresarial de forma íntima. Querem um exemplo? Vamos então conhecer o Empreendedor 4:

  • Propósito Pessoal: ajudar às pessoas a reestabelecerem a sua saúde.
  • Propósito Empresarial: ajudar a aliviar a dor e a doença das pessoas.

No caso do empreendedor 4, o seu propósito de vida está intimamente ligado ao propósito do negócio que ele criou. Certamente, seu sucesso será garantido! Não que os outros não terão sucesso, não é isso, mas é que o empreendedor 4 fará isso de forma mais leve, experimentando todos os dias doses de felicidade e bem estar em cada pessoa que ele ajudar a melhorar a saúde.

Depois que entendi isso, é que consegui compreender a fala de tantas pessoas muito ricas, mas que se sentiam vazias ou até invejando quem tem menos. Uma coisa é ter patrimônio e dinheiro, outra coisa é conhecer, entender e ter a oportunidade de praticar o seu propósito!

Bom fim de semana, boa reflexão a todos!